Matéria divulgada nos seguintes locais:

Sejabixo

Expresso Popular

Oeste Post

 

Todo ano a situação se repete: em alguns cursinhos, muitos alunos que passaram meses empenhados em estudar para garantir uma vaga em uma das melhores faculdades de medicina do país, pública ou privada, começam a deixar de comparecer às aulas a partir de outubro por conta de estafa mental. Entre os candidatos, esse processo de desequilibro emocional é conhecido como “outubrite”.

O Professor Rubão, Coordenador do Curso Vetor, explica que esse tipo de desistência é comum, e isso impacta os resultados nos dias de prova. “Nosso aconselhamento aos alunos é o de tirar o pé do acelerador neste período porque o conteúdo já foi passado. Isso não significa não estudar, mas sim manter a rotina de estudos, e não aumentar. O ideal é rever o conteúdo e resolver exercícios neste período”, esclarece.

Mas, se mesmo sabendo que não é uma boa deixar de frequentar as aulas na reta final, por que tantos alunos desistem? Para Ana Carolina, 21 anos, que está frequentando um curso preparatório pela 2ª vez, não é algo racional: “Nós ficamos um pouco desesperados vendo o vestibular bater à nossa porta. Parece que nos esquecemos de tudo e então nos falta incentivo para ir ao cursinho. A impressão é que a nossa vida depende de uma prova, e o medo de falhar conosco e com quem está depositando expectativas sobre nós é, muitas vezes, um fardo pesado demais pra aguentar”.

Giluia, de 20 anos, confirma que o motivo é esse mesmo. “No ano passado, eu sofri de outubrite“, ri. Ela emenda que neste ano, no Vetor, a situação é diferente. “Estou mais focada, o ambiente me ajuda muito, me sinto motivada a vir às aulas, todos os alunos aqui se ajudam”; ela acrescenta que segue a orientação da coordenação: “não adianta esquentar a cabeça antes da hora, tem que ter inteligência emocional”.

Rubão endossa o coro dos que estão focados e levando o plano de estudos até o fim. Aliás, embora as provas estejam próximas, o Curso Vetor ainda está recebendo matrículas para as revisões especiais para o Enem e demais vestibulares. Para saber mais, acesse o site www.sistemavetor.com.br. Todos os alunos do Vetor também recebem orientação de estudos individual, semanalmente. A coordenação monta a rotina de estudo de acordo com o desempenho nos simulados. Dessa forma, os vestibulandos têm a rotina de estudos semanal planificada, o que aumenta o rendimento.